Blog

  • Home
  • Blog
  • Luto na terceira idade: Como aprender a lidar melhor
Luto na terceira idade: Como aprender a lidar melhor

Luto na terceira idade: Como aprender a lidar melhor

A morte afeta a todos de maneira diferentes, mas os idosos precisam de atenção especial. Por isso, veja como lidar com o luto na terceira idade.

Uma pesquisa divulgada na Revista Saúde indica que a morte está entre as dez respostas mais mencionadas como “a primeira coisa que vem à cabeça” quando as pessoas pensam na velhice. O estudo entrevistou 2 mil brasileiros com mais de 55 anos em dez capitais do país. 

Outro estudo mostra, ainda, que, apesar da maioria das pessoas ser capaz de superar o luto, cerca de 10% encaram um sofrimento prolongado. O grupo na faixa  entre 75 e 84 anos é o que mais têm dificuldades de lidar com a morte. Afinal, essa é uma fase que costuma ser acompanhada pelo surgimento de outras limitações e perdas como audição, visão e a vitalidade do corpo. Com base nisso, como é possível ajudar um idoso a enfrentar o luto?

Conversar para aliviar

Compartilhar o que sente pode ser uma forma de aliviar a dor e processar melhor a morte. Jamais reprima o idoso dizendo para que ele não fale ou esqueça de quem faleceu. Isso pode fazer com que ele se sinta desamparado. Faça perguntas, demonstre interesse através do contato visual e da escuta ativa. Dessa forma, ele se sentirá respeitado, acolhido e amado. 

Estimule atividades

Cozinhar, ler um livro ou fazer um passeio.. Proponha atividades que o idoso goste ou que manifeste interesse em conhecer. Essa é uma boa alternativa para mudar esse difícil estado emocional. Com novas memórias registradas, ele terá mais estrutura para lidar com as passadas, além de sentir que ainda existe vida e sentido na sua existência. 

Estruture uma rotina 

A tristeza e, em alguns casos, a depressão fazem com que a pessoa queira ficar sozinha e passe muito tempo na cama. Você pode sentar com ela, planejar algumas tarefas diárias e horários para que ela se sinta produtiva. Mas lembre de respeitar sempre suas preferências e decisões finais.